Gestão energética em condomínios industriais reduz custos e otimiza o uso de energia

Estamos avançando em modelos integrados de gestão de energia elétrica. Em novembro de 2016, a Aneel aprovou uma norma regulatória que permite que um empreendimento com múltiplas unidades consumidoras, cuja atividade predominante seja comercial, industrial ou de prestação de serviços, pode ser considerado uma única unidade consumidora desde que atenda as seguintes condições: a propriedade de todos os compartimentos do imóvel, prédio ou conjunto de edificações deve ser de apenas uma pessoa física ou jurídica ou as unidades consumidoras devem pertencer ao mesmo condomínio. Isso permite, por exemplo, a entrada do condomínio no Mercado Livre de Energia. Continue lendo “Gestão energética em condomínios industriais reduz custos e otimiza o uso de energia”

Celesc usa programa de eficiência energética para subsidiar mil microusinas fotovoltaicas

Os consumidores residências de classe alta de Santa Catarina poderão adquirir um kit para montar uma microusina fotovoltaica por cerca de R$6.700, com subsidio de 60% do Programa de Eficiência Energética da Aneel. O sistema de 2,6 KWp é composto por 10 painéis fotovoltaicos e um inversor para uma geração estimada de 283,25 KWh. O sistema poderá economizar cerca de R$154,23 por mês na fatura de energia, com um retorno de investimento de aproximadamente 42 meses. Só poderão participar clientes que estiverem adimplentes com a Celesc, ter um perfil de consumo de 350 kWh/mês, uma área disponível no telhado de 20 metros quadrados, livre de sombreamento e com angulação e posição que viabilize a geração fotovoltaica. O investimento total da Celesc é de R$17 milhões, sendo 60% (R$11,3 milhões) do programa da Aneel. Continue lendo “Celesc usa programa de eficiência energética para subsidiar mil microusinas fotovoltaicas”

Concessionárias de energia definem quais regiões terão crescimento econômico

A CPFL Paulista anunciou um investimento de R$8 milhões em Guariba (SP), cidade da região metropolitana de Ribeirão Preto, para ampliar a infraestrutura de fornecimento de energia elétrica. Esse investimento da CPFL representa 87,3% da receita de Guariba em 2016 (R$9,2 milhões), segundo o portal da transparência da cidade. A ampliação da capacidade de demanda de energia irá atrair novos investimentos para a construção de indústrias e fomentar o comércio, gerando novos empregos e melhorando a vida dos cidadãos que impulsionará o crescimento econômico da cidade. Sorte e sucesso para a população de Guariba. Entretanto, isso leva a uma reflexão: Como são definidos os investimentos das concessionárias de energia? Continue lendo “Concessionárias de energia definem quais regiões terão crescimento econômico”