Brasil é o quarto país no mundo com mais projetos de LEED

Segundo o GBC, Green Building Council Brasil, é o quarto no ranking de países com mais projetos registrados e certificados com LEED, Leadership in Energy and Environmental Design, mostrando a adesão dos construtores a projetos sustentáveis e energeticamente eficientes. Mais ainda, existe uma aceitação pelo mercado de prédios verdes. São 1.224 projetos registrado no Brasil, em todos os estados, exceção de Tocantins, representando 7,34 milhões de metros quadrados de edificações certificadas e 30,97 milhões de metros quadrados registrados e certificados.

Até novembro de 2016, foram 201 novos projetos, sendo 188 LEED e 13 Casa. Os números são semelhantes a 2012, quando houve 209 projetos Leed. Nos registros de 2016, São Paulo lidera com 74 projetos, o Rio de Janeiro com 29, Pernambuco com 18 e o Paraná com 16. Os ratings systems mais utilizados foram LEED CS (73), LEED CS (59), LEED OM (31) e LEDD CI (12).

Essa evolução de prédios sustentáveis deve abrir excelentes oportunidades para novos dispositivos de controle baseados na tecnologia IoT, Internet of Things, para automação predial e residencial.

Apesar da recessão econômica que o Brasil vem sofrendo nos últimos anos, algumas empresas vêm se preparando e introduzindo novas tecnologias no setor da construção que quando da retomada da economia estarão em um patamar elevado de competitividade.

O importante é manter profissionais qualificados e atualizados com as novas tecnologias para atender a demanda futura por prédios sustentáveis.

O certificado LEED á apenas uma referência, o importante é desenvolver métodos, novos materiais, novas técnicas de construção e introduzir novas tecnologias de controle e monitoração para reduzir o consumo de energia, água e emissão de gases do efeito estufa.

As cidades devem incentivar a construção e transformação de prédios antigos em prédios verdes, oferecendo incentivos fiscais, usando, por exemplo, a legislação que implementa os Planos Municipais de Mudanças Climáticas.

Deixe uma resposta