Celesc usa programa de eficiência energética para subsidiar mil microusinas fotovoltaicas

Os consumidores residências de classe alta de Santa Catarina poderão adquirir um kit para montar uma microusina fotovoltaica por cerca de R$6.700, com subsidio de 60% do Programa de Eficiência Energética da Aneel. O sistema de 2,6 KWp é composto por 10 painéis fotovoltaicos e um inversor para uma geração estimada de 283,25 KWh. O sistema poderá economizar cerca de R$154,23 por mês na fatura de energia, com um retorno de investimento de aproximadamente 42 meses. Só poderão participar clientes que estiverem adimplentes com a Celesc, ter um perfil de consumo de 350 kWh/mês, uma área disponível no telhado de 20 metros quadrados, livre de sombreamento e com angulação e posição que viabilize a geração fotovoltaica. O investimento total da Celesc é de R$17 milhões, sendo 60% (R$11,3 milhões) do programa da Aneel.

A iniciativa é boa, tanto para testar o sistema de medição e faturamento de entrada de energia na rede de distribuição como para ajustar os sistemas de controle e informações de despacho de carga do NOS (Operador Nacional do Sistema). Será uma boa oportunidade também para avaliar a tecnologia de Smart Grid da concessionária.

Outro ponto importante é a definição do perfil do usuário das microusinas. O consumo mínimo exigido é mais que o dobro da média nacional que é de R$166 kWh e requer uma área mínima de 20 metros quadrados. Essas características atendem a cerca de 0,2% da população brasileira (classe alta da população), alertando e motivando a sociedade a participar mais dessas decisões para encontrar outras formas de financiar a expansão de energia fotovoltaica para a maioria da população.

Deixe uma resposta